Blog

Gestão

Capital de giro: Ele é importante para sua clínica veterinária?

Sabe-se que uma clínica veterinária de sucesso, além da paixão para cuidar dos bichos de estimação, ela deve ser bem organizada. Essa organização não está apenas em ter um ambiente limpo e arrumado e os melhores funcionários do segmento: a empresa deve estar em excelente saúde financeira.

Ter um fluxo de caixa positivo e sustentável é imprescindível para seu empresa. Por isso, no post de hoje você é nosso convidado especial para entender o que é capital de giro e sua importância, podendo se beneficiar de tudo isso em sua clínica veterinária ou pet shop. Confira!

Receba dicas GRATUITAS sobre gestão para pet shops e clínicas veterinárias!

O que é capital de giro?

O capital de giro é sinônimo de trabalho. É aquilo necessário para a continuidade das operações corporativas, tais como:

  • Financiamentos aos clientes nas vendas a prazo;
  • Compras de matéria-prima ou mercadorias de revenda;
  • Pagamento de impostos, salários e outras despesas.

Em outras palavras, representa o ativo circulante da clínica, ou seja, os bens da empresa convertidos em capital para suprir as necessidades da gestão financeira. O capital de giro indica o valor de todos os recursos corporativos para que seus compromissos sejam quitados dentro dos prazos estabelecidos.

Para que serve o capital de giro?

Se o capital de giro está relacionado com a gestão financeira da sua clínica, ele serve para:

  • Pagar despesas a curto, médio e longo prazo;
  • Equilibrar as contas dos ativos e passivos da empresa;
  • Sustentar a empresa para realizar as suas respectivas atividades;
  • Gerar caixa positivo para a organização.

​Tendo como fundamento as funcionalidades acima apresentadas, você deve ficar atento em como gerenciar os seus recursos.

Como deve ser administrado?

Um gerenciamento de capital de giro diferenciado deve analisar individualmente todas as etapas que provêm lucros. Isso é: as contas do ativo e do passivo. Para isso, devem ser seguidos dois passos:

Defina os indicadores de custos
Na primeira etapa, devem ser definidos o que você acredita que sua empresa deve almejar, tudo sempre dentro da realidade, claro. Você pode criar suas próprias metas, ou seja, aquelas de longo prazo e comparar com o realizado, os resultados mensais, bimestrais, anuais, etc.

Organize seus indicadores
Para acompanhar as metas ideais e reais, é fundamental organizá-las em planilhas. Você pode fazer o registro em duas colunas e atualizá-las semanalmente, por exemplo. Para otimizar os lucros, cabe ao gestor financeiro fazer todos os ajustes possíveis na empresa, equilibrando as contas ativas e passivas.

Como calcular o capital de giro?

Para calcular assertivamente seu capital de giro, você deve basear no seu conceito. Logo, os cálculos fundamentam em:

Vendas a prazo
Vendas a prazo são aquelas que seu cliente leva no momento e lhe paga depois. Quanto maior o prazo, mais pagamentos o consumidor fará e maiores serão seus recursos de giro, ou seja, seu ciclo operacional.

Estoque
É um cálculo que deve ser acompanhando o tempo todo. Isso porque a matéria-prima e produtos de revenda têm investimentos alterados de acordo com a demanda da sua clínica. Em outras palavras, ele sofre mudanças constantes de giro, o que altera também seu capital.

Caixa e a conta bancária
Os fluxos de caixa são importantes cálculos, pois concentram os recursos financeiros disponíveis na empresa. É preciso que ele esteja de acordo dentro das contas a serem pagas. É preciso ter capital para que os compromissos e dívidas sejam honradas, evitando que você tenha transtornos administrativos.

Quando uma empresa não tem ou não controla o recurso de giro

Muitas vezes, a ausência de capital de giro ou uma ineficiente administração e planejamento financeiro leva aos empreendedores a recorrerem aos empréstimos bancários. Essa situação deixa os proprietários vulneráveis nas negociações, aumenta suas dívidas a médio e longo prazo. Por mais que resolva em um primeiro momento a situação dos débitos mais urgentes, certamente a empresa se endividará ainda mais, e com isso, as metas e lucros antes idealizados estarão cada dia mais distantes.

Portanto, sempre tenha os pés no chão com a saúde financeira da sua clínica veterinária. Procure contar com profissionais qualificados para a contabilidade empresarial e conte com recursos tecnológicos para gerenciar melhor seu capital de giro.


O financeiro está te apertando?

Mas não precisa ser assim: Fluxo de caixa, demonstrações contábeis e conciliação bancária ficam muito mais simples com SimplesVet.

Esperimente grátis

Você pode gostar desses aqui:

Simplesvet é um sistema veterinário online para clínicas e petshops que tem a missão de simplificar a gestão pet.