Blog

Gestão

Como montar um plano de negócios para clínicas veterinárias

Muita gente, durante a faculdade de medicina veterinária, já sonha em abrir seu próprio negócio. Para tirar o projeto do plano das ideias, contudo, não é preciso apenas ter sido um bom aluno: é necessário, acima de tudo, prestar atenção no mercado pet – que está crescendo cada vez mais – para entender como, quando e qual diferencial uma empresa pode (ou deve) entrar na roda.

Isso só é possível através de um bom plano de negócios para clínicas veterinárias, daqueles que esmiúçam cada detalhe de uma empresa própria e conseguem projetar o futuro de maneira realista.

Para montar a tão sonhada clínica veterinária ou pet shop, é preciso ter vontade e dinheiro. Se você já tem a vontade, vamos para o dinheiro: ter recurso financeiro é indispensável; afinal, é com ele que você irá financiar todo o projeto e ter um fluxo de caixa inicial para a manutenção do seu negócio.

No entanto, dinheiro, local estratégico, mobiliários adequados e todas as funcionalidades que envolvem uma clínica não garantem, sozinhos, o sucesso e a rentabilidade que você quer para o seu projeto. No plano de negócios para clínicas veterinárias você vai ver, também, que todos esses recursos precisam ser bem empregados para não irem pelo ralo.

Receba dicas GRATUITAS sobre gestão para pet shops e clínicas veterinárias!

Primeiro passo do plano de negócios para clínicas veterinárias: propósito

Há algum tempo, muitas clínicas eram abertas na raça e na coragem. Sem nenhum tipo de planejamento, sobreviviam pelas ofertas de oportunidades para esse segmento. No entanto, o mercado pet mudou bastante – e, nele, não há mais espaço para aqueles que não investem tempo em estudo para montar um plano de negócios para clínica veterinária.

De acordo com a Abinpet,  o Brasil está entre as grandes potências mundiais do mercado pet, colocando a indústria de serviços para animais de estimação cada dia mais em evidência.

Embora sejam otimistas, essas informações, sozinhas, não garantem um resultado positivo para o seu empreendimento, visto que o gerenciamento correto, desde a abertura de uma clínica veterinária até sua operação diária, é o que faz a diferença e permite que uma empresa não feche as portas em menos de cinco anos, um dado de mortalidade empresarial bem comum no Brasil.

Não dá para estimar se o problema está na concepção do plano de negócios para clínicas veterinárias ou nas operações, mas, segundo o Sebrae, a cada cinco negócios abertos, três fecham por falta de boa gestão. Sendo assim, o seu planejamento é essencial para o sucesso do negócio!

Mas afinal, o que é um plano de negócios para clínicas veterinárias?

O plano de negócios é uma ferramenta extremamente útil para traçar um retrato fiel do mercado. Na prática, nada mais é que um documento que descreve os objetivos de negócio da sua futura empresa e as fases para que esses objetivos sejam alcançados.

O plano de negócios para clínicas veterinárias vai te orientar na busca de informações detalhadas sobre o segmento, produtos e serviços, clientes, fornecedores e, principalmente, te mostrar os pontos fortes e fracos do negócio que você quer estruturar. Isso contribui bastante para a identificação da viabilidade do seu empreendimento e, também, na gestão da futura empresa.

Muitas vezes, é com o plano de negócios para clínicas veterinárias que o empreendedor desse ramo consegue entender e decidir se vale ou não a pena fazer tal investimento – ou quando. Aliás, uma coisa que você precisa saber desde agora é que o timing é tudo. Saber quando começar é tão importante quanto por onde.

Contudo, a elaboração de um plano de negócios para clínicas veterinárias não é uma tarefa muito fácil: a confecção desse documento demanda tempo para pesquisas e muita dedicação do empreendedor, já que, para cobrir todos os detalhes, pode levar de seis meses a dois anos para ser totalmente construído.

O que deve conter num plano de negócios para clínicas veterinárias?

A construção de um plano de negócios para clínicas veterinárias precisa envolver as particularidades desse ramo de atuação para se diferenciar de todos os demais. Ou seja: criar um documento desses com base em empresas de engenharia pode ser uma forma de se inspirar, mas você não deve se pautar pelas agendas de outros mercados.

Por isso, é fundamental levantar alguns produtos e serviços que a sua clínica irá oferecer e que podem fazer a diferença para o seu cliente final, tais como exames laboratoriais, diagnósticos por imagem, tratamentos cirúrgicos, procedimentos odontológicos, oferta de serviços de banho e tosa, venda de roupas, acessórios e ração, etc. Tudo o que engloba um negócio veterinário deve constar no seu planejamento.

É por conta disso que o plano de negócios para clínicas veterinárias deve ser elaborado com muito cuidado, uma vez que ele pode de apoiar em outras decisões, financeiras ou pessoais, como seus ganhos e a ampliação do seu projeto inicial.

Dito isso, eis aqui alguns elementos que não podem faltar no seu documento:

#1 Análise do Mercado

Nesse item é importante descrever aspectos de seus potenciais clientes, tais como perfis, necessidades e reclamações, além de dados e análises dos concorrentes e fornecedores.

É uma fase que exige muita pesquisa de mercado, principalmente sobre as iniciativas que são exclusivamente clínicas veterinárias. Nesse momento, você pode começar a avaliar estratégias que possam te diferenciar no mercado.

#2 Localização

Antes de alugar ou comprar um ponto para começar investir na sua clínica, lembre-se que a localização pode ser vital para o sucesso (ou fracasso) do seu empreendimento.

O ponto deve ser definido no plano de negócios para clínicas veterinárias levando em consideração alguns aspectos específicos da clientela, bem como o perfil socioeconômico dos clientes, quantidade e qualidade de negócios semelhantes na redondeza, etc.

#3 Estrutura

É um item significativo por avaliar e registrar os custos de montar uma clínica veterinária. Quais equipamentos são necessários? Qual o layout do ambiente? Como será a logística e controle de estoques?

Esse é o momento de responder essas questões para dimensionar o gasto de cada uma delas.

#4 Pessoal

A mão de obra em uma clínica veterinária irá variar de acordo com o tamanho do empreendimento. É nessa fase do plano de negócios para clínicas veterinárias que haverá uma estimativa do número de colaboradores que vão fazer parte da sua equipe, além de determinar o perfil e as habilidades desejadas de cada um deles.

#5 Informações Financeiras

É preciso relatar, com riquezas de detalhes, as informações sobre os investimentos financeiros necessários para a abertura e manutenção da clínica veterinária: capital de giro, estimativa de gastos mensais, estimativa de faturamento, etc.

Para deixar a administração financeira mais fluida, um bom software de gestão para clínicas veterinárias, como o da SimplesVet, pode te ajudar. É nesse tipo de sistema que você ou sua equipe vai lançar dados para que os dados estejam sempre transparentes e analisáveis. Nenhuma iniciativa resiste a falhas nessa área de gestão.

Tem mais alguma dúvida para começar agora seu plano de negócios para clínicas veterinárias? Fale com a gente! Estamos aqui para te ajudar no que for preciso.


Tá complicado?

Nosso trabalho é tornar sua vida menos complicada, com um sistema de gestão suuuper simples.
Simplifique com a SimplesVet!

Esperimente grátis

Você pode gostar desses aqui:

Simplesvet é um sistema veterinário online para clínicas e petshops que tem a missão de simplificar a gestão pet.